sábado, 27 de fevereiro de 2010

Barragem de Fridão (Amarante) versus Impactes em Basto: Junta de Freguesia de Mondim de Basto apresentou protesto contra Linha de Muito Alta Tensão




Barragem de Fridão (Amarante) versus Impactes em Basto
Junta de Freguesia de Mondim de Basto apresentou protesto contra a Linha de Muita Alta Tensão

Entendeu o executivo da Junta de Freguesia de Mondim de Basto que os prejuízos resultantes da instalação de postes de Linha de Muita Alta Tensão vão afectar substancialmente o património ambiental, paisagístico, os bens patrimoniais dos cidadãos, e os seus direitos à qualidade de vida.

Este executivo já fez saber junto do gabinete que está a elaborar o Estudo de Impacte Ambiental do designado «empreendimento hidroeléctrico de Fridão» que irá defender a todo custo o nosso património e os interesses dos nossos concidadãos.

Portanto, vimos alertar e chamar a atenção de todos os mondinenses para o facto de que esta agressão e invasão do nosso espaço, associada à Barragem de Fridão, vai condicionar o concelho de Mondim de Basto em cerca de 85% do seu território, tendo em conta, entre outros aspectos, a desvalorização dos imóveis que estarão no corredor da referida linha.

Embora ainda não esteja provado que estes postes põem em causa a saúde pública, a verdade é que a simples dúvida faz baixar o valor do imóvel e cria um mal-estar permanente nas pessoas que vivem perto dessas torres.

Assim, apresentamos nesta fase as seguintes informações ao Gabinete WS ATKINS Portugal, Lda.:

INFORMAÇÃO DAS CONDICIONANTES AO PROJECTO DO “EIXO VILA POUCA DE AGUIAR – RIBEIRA DE PENA – CARRAPATELO a 400kV

Segundo a avaliação que fizemos, a pretensão da passagem de uma linha de Alta Tensão, tendo em consideração a dimensão da obra pretendida, e as implicações que a mesma terá sobre a matriz ambiental, bem como sobre o desenvolvimento económico e sócio-cultural desta região, apresenta-nos as seguintes fortes preocupações:

- Condicionará ainda mais o nosso território, do pouco que resta.
- Afectará substancialmente a nossa paisagem;
- Desfigurará a beleza do Monte Farinha (Sr.ª da Graça);
- Inviabilizará a pratica de Parapente;
- Passará, muito provavelmente, sobre alguns aglomerados habitacionais;
- Provocará assim, preocupações e incómodos da maior monta aos moradores.

Nos parâmetros ambientais, estes impactes produzirão na sociedade um efeito conjunto tremendamente negativo e desfavorável. Efeito, esse, que já se verifica à partida no comportamento social, transmitindo-se desde já, de uma forma traumática e que se tornará crescente no decorrer do processo.

Perante todos esses aspectos, numa atitude racional e sustentada, é nossa obrigação de consciência discordar publicamente da construção deste projecto.

Mondim de Basto, 19 de Fevereiro de 2010

O executivo da Junta de Freguesia de Mondim de Basto

Fernando Maria Dinis de Carvalho Gomes
___________________________________
(Presidente da Junta de Freguesia)

Sem comentários: