quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Universidade de Salford: «Mondego» (documentário de Daniel Pinheiro)

Universidade de Salford
«Mondego» (documentário de Daniel Pinheiro)




"Mondego" by Daniel Pinheiro from Daniel Pinheiro on Vimeo.

Projeto Final de Mestrado de Daniel Pinheiro em Produção de Documentário em Vida Selvagem da Universidade de Salford.
Filme marcado com uma distinção. Filmado em Portugal em Maio / Junho de 2011. Uma viagem pela vida selvagem do rio Mondego desde as montanhas até ao mar.

sinopse
Um rio aclamado por poetas e compositores, intimamente entrelaçado na História de Portugal. Com suas águas até se fundir com o mar, um pequeno riacho, escondido nas altas montanhas da Serra da Estrela, continua a assegurar que o Mondego respira a vida em sua grande variedade de habitats e vida selvagem.


Daniel Pinheiro (Universidade de Salford), in vimeo - Outubro de 2011

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Economia assassina: EDP assina contrato de 76 milhões de euros para equipar barragem de Foz-Tua





Economia assassina
EDP assina contrato de 76 milhões de euros para equipar barragem de Foz-Tua




EDP assinou com um consórcio internacional um contrato de 76 milhões de euros para fornecimento de equipamentos para a barragem de Foz Tua. Este consórcio, de que faz parte uma empresa portuguesa, irá ser responsável pela totalidade das instalações da barragem, da central e dos circuitos hidráulicos. O investimento da EDP em Foz Tua, deverá atingir até ao final da década 3 mil e 200 milhões de euros. A empresa prevê que, no mesmo período, sejam criados 35 mil postos de trabalho.

in RTP - 21 de Novembro de 2011

domingo, 20 de novembro de 2011

A contas com a electricidade: Vejam o esbulho da EDP sobre os consumidores!

A contas com a electricidade
Vejam o esbulho da EDP sobre os consumidores!


Vocês por acaso sabem o que pagam na factura da electricidade?

Em dia de boicote à EDP, pus-me a analisar uma factura de cerca de 66,50 €. E constatei que:


- 3,8 €, correspondentes a 6% do IVA (vamos passar a pagar 23%);

- 4,5 €, correspondente a 7% de Taxa para a RDP e RTP (para que alguns dos conceituados entertainers que por lá pululam possam receber 17.000e mais €/mês);

- 35,6 €, para subsídios vários, que correspondem a 53% do total da factura (3% são a harmonização tarifária para os Açores e Madeira, 10% para rendas aos Municípios, 30% para compensação aos operadores, 50% para o investimento nas energias renováveis, 7% de outros custos (para ERSES e afins) incluídos na tarifa);

- 22,6 € correspondente ao EFECTIVO consumo efectuado, ou seja 34% do total.

Isto é um autêntico esbulho!!
Dá ou não vontade de fazer uma greve geral à EDP?

José Carlos Ferraz Alves, in José Carlos Ferraz Alves - 20 de Novembro de 2011

Empresas - Dia 20 de Novembro é dia de boicote à EDP





Empresas
Dia 20 de Novembro é dia de boicote à EDP

Utilizadores pedem desligamento de equipamentos durante uma hora contra o que dizem ser «monopólio» da eléctrica

Anda a circular na Internet, entre utilizadores, um e-mail que apela a um boicote à EDP, apontado para o próximo dia 20 de Novembro.

No rol de acusações feitas pelo autor do e-mail - contra a empresa liderada por António Mexia - está não só o facto de a empresa se apresentar como um «monopólio» do sector mas também o poder que a própria eléctrica detém no país, «maior do que o do Governo de Portugal».

O apelo ao boicote surge numa altura de instauração de novas medidas de austeridade e que, argumenta o cidadão anónimo, a EDP foi capaz de contornar «em proveito próprio».

«Conseguiu (vá-se lá saber por que vias...) impedir uma medida que visava minorar os brutais aumentos da energia que se estão a verificar - e que vão, certamente, aumentar ainda mais os ditos lucros», denuncia.

Este plano (de se avançar para um boicote) já foi reencaminhado via correio electrónico a centenas de pessoas.

A ideia é que os consumidores desliguem todos os equipamentos domésticos durante 60 minutos no próximo dia 20 de Novembro, às 15h00.

No e-mail pode ainda ler-se que os utilizadores dos serviços da EDP apenas devem dar-se por satisfeitos, e deixar de repetir a acção, quando a empresa ajustar os preços «de forma a que os lucros se acertem pelo razoável, pelo socialmente justo e pelo moralmente correcto».

Pode ler em baixo, na íntegra, o conteúdo do e-mail que circula na Internet

«Vamos utilizar o nosso poder. Dia 20 de Novembro às 15.00 horas. A EDP já teme os prejuízos desta medida na escala dos vários milhões de portugueses, que estão conscientes do abuso a que estão sujeitos. Já recebi este e-mail 17 vezes nos últimos dias. Continuem a partilhar».

«A EDP mantém um nível de lucros totalmente incompatível com o estado do país e com os sacrifícios exigidos a todos nós. A EDP tem mais poder que o Governo de Portugal e conseguiu (vá-se lá saber por que vias) impedir uma medida que visava minorar os brutais aumentos da energia que se estão a verificar - e que vão, certamente, aumentar ainda mais os ditos lucros».

«A EDP mantém um monopólio (não de jure, mas de facto) uma vez que a concorrência não oferece aos consumidores domésticos (por exemplo) taxas bi-horárias».

«Proposta: no dia 20 de Novembro de 2011, às 15:00, a nível nacional, vamos, todos nós consumidores domésticos, desligar tudo durante uma hora (os nossos congeladores aguentam mais do que isso quando há uma «anomalia» na rede que nos deixa sem energia e as baterias dos nossos portáteis também)».

«Vamos repetir a acção até a EDP ter de nos pedir para parar com a coisa. Na qualidade de bons cidadão, que todos somos, pararemos mas só se os preços forem ajustados de forma a que os lucros da EDP se acertem pelo razoável, pelo socialmente justo e pelo moralmente correcto. Se gostarem da ideia, espalhem. Veremos no que dá».

Redacção SC, in Agência Financeira - 11 de Novembro de 2011

sábado, 19 de novembro de 2011

PNBEPH - Rio Tua: Ministra garante que já não há travões para a barragem de Foz Tua





PNBEPH - Rio Tua
Ministra garante que já não há travões para a barragem de Foz-Tua


“Será muito difícil, se não mesmo impossível, voltar atrás com estes contratos pela simples razão de que o encaixe financeiro já aconteceu todo”, diz Assunção Cristas.

Voltar atrás com as obras na barragem do Tua não é opção. A ministra da Agricultura e do Ambiente é que o diz e explica que “para voltar atrás nesta altura, como noutras barragens, teríamos de ter largas centenas de milhões de euros para desembolsar”.

Assunção Cristas está no Parlamento a debater o Orçamento do Estado para 2012 na especialidade e detalha que este empreendimento conjunto entre o seu Ministério e do da Economia já não tem travões.



“Aquilo que de factor foi visto é que será muito difícil, se não mesmo impossível, voltar atrás com estes contratos pela simples razão de que o encaixe financeiro já aconteceu todo”, diz a ministra.


“Aconteceu no OE 2008, todos os processos administrativos foram concluídos ao nível de declarações de impacto ambiental e de recaps. A verdade é que para voltar atrás teríamos de ter largas centenas de milhões de euros para desembolsar. Não temos esse dinheiro”, afirma.

Em relação à reduzida mas existente possibilidade de impacto ambiental em área protegida, a ministra da Agricultura diz estar “preocupada”. “A inserção pode ter impacto na paisagem protegida do Douro e essa é uma matéria que estamos a acompanhar muito de perto”, garante Assunção Cristas.

“Procuramos saber exactamente qual é a sensibilidade por parte da UNESCO. É uma acção que muito limitadamente interfere na paisagem, no sentido em que a subestação só está muito parcialmente dentro da paisagem protegida. De toda a maneira, ela pode existir”, finaliza.


Susana Martins, in Renascença - 18 de Novembro de 2011

domingo, 13 de novembro de 2011

Campanha de poupança: Boicote à EDP







Campanha de poupança
Boicote à EDP


A EDP mantém um nível de lucros totalmente incompatível com o estado do país e com os sacrifícios exigidos a todos nós.

A EDP tem mais poder que o Governo de Portugal e conseguiu (vá-se lá saber por que vias...) impedir uma medida que visava minorar os brutais aumentos da energia que se estão a verificar - e que vão, certamente, aumentar ainda mais os ditos lucros.

A EDP mantém um monopólio (não... de jure, mas de facto) uma vez que a concorrência não oferece aos consumidores domésticos (por exemplo) taxas bi-horárias.

PROPOSTA:

- no dia 20 de Novembro de 2011, às 15:00, a nível nacional, vamos, todos nós consumidores domésticos, desligar TUDO durante uma hora (os nossos congeladores aguentam mais do que isso quando há uma "anomalia" na rede que nos deixa sem energia e as baterias dos nossos portáteis também);

- vamos repetir a acção até a EDP ter de nos PEDIR para parar com a coisa. Na qualidade de bons cidadão, que todos somos, pararemos mas só se os preços forem ajustados de forma a que os lucros da EDP se acertem pelo razoável, pelo socialmente justo e pelo moralmente correcto.



in Boicote à EDP - Novembro de 2011

sábado, 12 de novembro de 2011

Assembleia Geral - Convocatória: Associação Cívica Pró-Tâmega (Aviso)







Assembleia Geral - Convocatória
ASSOCIAÇÃO CÍVICA PRÓ-TÂMEGA


A V I S O

Fernando Maria Dinis de Carvalho Gomes, Presidente da Mesa de Assembleia da Associação Cívica Pró-Tâmega, nas competências atribuídas ao abrigo do ponto 1) do artº 174, estabelecidas pelo Código Civil, torno público que irá ser cumprida a reunião Ordinária da Assembleia Associação Cívica Pró-Tâmega, que se realizará no Sábado, dia 19 de Novembro de 2011, pelas 21h00, na sede da Junta de Freguesia de Mondim de Basto, com a seguinte ordem de trabalhos:-------------------------------------------------------------------------------------


ORDEM DE TRABALHOS

1.0 - Período antes da Ordem do Dia:
1.1 – Intervenção dos Membros da Associação

2.0 – Ordem do Dia:
2.1 – Apreciação e síntese das quotizações.
2.2 – Informação sobre Ponto da situação sobre o processo a decorrer no Tribunal Administrativo e Fiscal de Penafiel

Amarante, 11 de Novembro de 2011.



O Presidente da Mesa da Assembleia
_______________________________________________
(Fernando M.ª D. de C. Gomes)

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Publicidade perversa: Quanto custará comprar o índice Dow Jones da sustentabilidade?

Publicidade perversa
Quanto custará comprar índice Dow Jones da sustentabilidade?




* * *



Rio Tâmega - Barragem do Torrão
A insustentabilidade na Albufeira da EDP


Gondeiro - Salvador do Monte - Amarante (Portugal)