segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Remunerações - EDP sem vergonha: António Mexia mais bem pago que Steve Jobs




Remunerações - EDP sem vergonha
António Mexia mais bem pago que Steve Jobs


Presidente da EDP ganha mais que os presidentes da Microsoft e da Apple.

Apesar de ser o gestor mais bem pago do PSI-20, António Mexia não tem o maior salário entre os responsáveis das eléctricas europeias. Os 3,1 milhões de euros de remuneração do presidente da EDP ficam aquém das obtidas nas empresas do sector na Alemanha, a RWE e a E.ON, mas acima dos salários de Steve Balmer, presidente da Microsoft, ou Steve Jobs, presidente e fundador da Apple (ver caixa).

Jürgen Grossmann, presidente executivo da RWE, recebeu no ano passado perto de 9,2 milhões de euros, quase o triplo do auferido pelo líder da eléctrica nacional. Segundo o relatório e contas da empresa, apenas 2,7 milhões de euros do total da remuneração são pagos em salário fixo, sendo o restante atribuído em prémios baseados no desempenho, benefícios, pagamento pelo exercício de mandato e outras remunerações. O salário de Grossmann aumentou 80 mil euros quando comparado com o ano anterior, tendo a RWE pago 18,7 milhões aos seus administradores executivos.

Já o presidente executivo da também eléctrica alemã E.ON, Wulf H. Bernotat, auferiu quase 4,47 milhões de euros em 2009, sendo o segundo mais bem pago neste sector. Deste valor, 1,24 milhões foram atribuídos em salário fixo, 2,13 milhões em bónus anuais e outros prémios e benefícios, no valor de 1,1 milhões. No total, a empresa pagou 16 milhões de euros em salário à sua equipa de gestão, lê-se no relatório e contas da eléctrica.

Com uma remuneração de 3,1 milhões de euros em 2009, António Mexia está em terceiro nesta lista. No entanto, o gestor da eléctrica nacional só recebeu 703 mil euros de salário fixo, sendo o restante valor atribuído em bónus, quer anuais quer plurianuais - referentes a anos anteriores mas entregues em 2009 - razão pela qual a remuneração do presidente da EDP cresceu dois milhões de euros num ano, a título excepcional, já que em 2008 António Mexia recebeu quase 1,3 milhões de euros.

No total, a empresa pagou 17,6 milhões em remunerações aos membros do conselho de administração executivo, segundo os valores disponíveis no relatório de governo de sociedade da eléctrica.

Com salários abaixo do auferido por António Mexia estão os responsáveis da Gás Natural e da EDF. Salvador Gabarró Serra, presidente da eléctrica espanhola, auferiu 1,1 milhões de euros em 2009, sendo que a empresa pagou quatro milhões de euros em salários aos seus administradores, quer executivos quer não executivos.

Já Pierre Gadonneix, presidente executivo da empresa francesa até Novembro, recebeu um total de 729 mil euros. Henri Proglio, que ocupou o seu lugar, auferiu 154 mil euros.

No caso da Iberdrola e da Endesa, eléctricas espanholas, não é possível saber os salários individuais dos seus gestores.

A primeira pagou 9,7 milhões de euros aos administradores, quer executivos quer não executivos. Já a Endesa remunerou os membros do conselho de administração em 38,5 milhões de euros, segundo refere a empresa no seu relatório de governo de sociedade referente a 2009.

Maria João Espadinha, in Diário de Notícias (economia) - 6 de Abril de 2010

Sem comentários: