domingo, 25 de abril de 2010

CHAVES - «Cascata do Tâmega»: Município continua a defender a cota de NPA 312 m para a albufeira do Alto Tâmega





CHAVES - "Cascata do Tâmega"
Município continua a defender a cota de NPA 312 m para a albufeira do Alto Tâmega


O Município de Chaves reiterou a sua posição relativamente à defesa da cota de 312 m para o Nível Pleno de Armazenamento (NPA) da albufeira do Alto Tâmega, na sequência do procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental dos Aproveitamentos Hidroeléctricos de Gouvães, Padroselos, Alto Tâmega e Daivões levado a cabo recentemente pela Iberdrola, empresa que ganhou o concurso público para a construção do empreendimento.

Para além de se tratar da cota de referência aconselhada no Plano Nacional de Barragens com Elevado Potencial Hidroeléctrico, a posição do Município de Chaves (defendida desde Setembro passado) baseia-se, igualmente, no parecer técnico solicitado à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e nas contribuições das diversas unidades orgânicas dos serviços técnicos da Câmara.

O Município de Chaves também discordou da metodologia aplicada para o desenvolvimento do Estudo de Impacte Ambiental (EIA) em causa, dado o mesmo não ter considerado a alternativa da cota NPA 312 m no âmbito da avaliação ambiental efectuada, reiterando a necessidade dos autores do estudo procederem a um aprofundamento de algumas das temáticas abordadas.

Neste contexto, no âmbito da consulta promovida pela Agência Portuguesa do Ambiente, o Município emitiu um parecer, exigindo a revisão do Estudo de Impacte Ambiental, equacionando a alternativa da cota 312 m de NPA, por forma a permitir uma correcta avaliação dos impactes decorrentes da execução dos aproveitamentos em causa, em especial do Aproveitamento Hidroeléctrico do Alto Tâmega, e desta forma se poderem definir correctamente as medidas de mitigação e compensação necessárias.

Carolina Lopes, in Alto Tâmega TV - 23 de Abril de 2010

Sem comentários: