quinta-feira, 25 de março de 2010

Rio Tâmega - Barragens de Fridão (Amarante): Por causas ou por "coisas"?

Rio Tâmega - Barragens de Fridão (Amarante)
Por causas ou por "coisas"?

Decorrido o período de discussão pública do Estudo de Impacte Ambiental das Barragens de Fridão, e enquanto aguardamos o veredicto dos "esclarecidos" decisores, por Amarante parece que ainda há muita gente que não tem opção clara sobre o que verdadeiramente quer!

Já não acredito que lhes falte informação, sobre as reais dimensões da tragédia que se irá abater sobre Amarante!!!

E dou comigo a repetir aquele ditado popular que reza:
- "O maior cego não é o que não vê, é o que não quer ver".

E o que os levará a não querer ver?

Que forças ocultas;
que interesses inconfessáveis;
Que medos;
que conivências... justificam tal cegueira?

Já é tempo de estarmos esclarecidos e fazermos opções!
Já não é desculpável a existência de partidários do "Nim"

É a nossa terra e o futuro dos nossos descendentes que está em jogo!

Cabe-nos o direito de lutar contra a construção das barragens...
Cabe-nos o direito à indignação para com o destino que nos querem traçar...
Cabe-nos o direito à revolta
Cabe-nos o direito a criticar os que "de cócoras" aceitam o que os outros decidem...
Cabe-nos o direito a erguer a voz e GRITAR:

- Parem, não façam mais mal à nossa terra!

Se não são capazes de nos propocionar um futuro e desenvolvimento assentes nas riquezas que possuimos, também não lhes cabe o direito de as desbaratar ou hipotecar!

Se os amarantinos não assumem a luta contra as barragens de Fridão como uma causa comum, então não há causas que justifiquem, nunca mais,a sua unidade!

É tempo de sermos todos amarantinos e dignos herdeiros do património que nos legaram!


António Aires, in Força Fridão - 24 de Março de 2010

1 comentário:

Anónimo disse...

Se houver indicios de rebentamento da barragem, por favor avizem-me para me ir despedir do "Zé da Calçada". Fui lá almoçar muitas vêzes com a minha Avó. Íamos de Penafiel em carro de cavalos. Paráva-mos sempre nos "Bolinhos de Amor". Já vou nos 80 anos.