terça-feira, 16 de março de 2010

PNBEPH - AMARANTE: Manifestação contra a barragens no Tâmega





PNBEPH - Amarante
Manifestação contra barragens no Tâmega

Centenas de manifestantes protestaram este sábado em Amarante
contra a construção de cinco barragens no Vale do Tâmega.

Os manifestantes querem inverter o processo e afirmam que há estudos de impacto ambiental mal feitos e com problemas técnicos.

"O país não pode estar alheio ao que se passa no Tâmega, o país tem de estar solidário com o que se passa aqui", disse à Lusa o líder do movimento Amarante sem Barragem, Emanuel Queirós.

A população alega ainda que nem todas as potenciais consequências destas barragens foram analisadas.

"Fizeram a venda do nosso principal recurso nas costas de toda a população. Venderam e estão a pensar retalhar o Tâmega, fragmentando em seis grandes albufeiras [Fridão terá duas barragens], fazendo com que o Tâmega deixe de ser rio e a água deixe de correr livremente", vincou, no final da manifestação.

Ricardo Marques defende que as cinco barragens no Tâmega "representam no máximo 1,6% da electricidade em Portugal, o que é irrelevante em termos de independência energética e em termos de alterações climáticas".

De recordar que o Governo tem um Plano Nacional de Barragens com Elevado Potencial Hidroeléctrico que passa pela construção de 10 barragens.


in Rádio Renascença - 13 de Março de 2010

Sem comentários: