segunda-feira, 15 de março de 2010

13 de Março de 2010: Há dias assim...

13 de Março de 2010
Há dias assim...

O sol brilha mais, os nossos olhos irradiam a luz da esperança, a voz, mais alta, para quem nos quer ouvir, diz: Não!
Passado, presente e futuro. Memória, ideal, objectivo. 13 de Março de 2010, dia de concentração de vontades, dia de união, dia de apelo à razão - com emoção, dia de contentamento, dia de liberdade, dia para dizer: Não!
Há dias em que os lobos gritam porque não têm asas para voar, em que os peixes perguntam: e depois, como vamos atravessar esses muros de betão?, as videiras reclamam porque não sabem nadar, homens perguntam se 1,6 % de energia é assim tanto para ainda mais quererem afogar?... Gente das águas bravas, com canoas a rodopiar gritam: deixem-nos navegar...

Há dias de solidariedade, em que o Rio é nosso e daqueles que vieram manifestar-se ao nosso lado... António Aires, blogue Força Fridão;

Há dias em que o Rio dança, para nos lembrar que é na dança dos rios que há vida;

Há dias assim e o povo sai à rua: movimentos cívicos pelo Tâmega, a Quercus, a Coagret, a LPN, a associação Campo Aberto, alguns presidentes de juntas de freguesia, ambientalistas, o Bloco de Esquerda e Os Verdes, cidadãos republicanos, monárquicos, da esquerda, da direita, do centro e do que eles quiserem mais...

Há dias em que o o grito determina..." grande Marco Gomes – blog o Remisso;

dias T, de Tâmega, em que se penduram as razões e os lamentos... grande Vitor Pimenta, blog Mal Maior;

Há dias em que o rio se transforma e dá voz ao poeta - Mestre Zé Maravilha:
Eu sou o Rio
Eu sou o ser que canta em pleno leito
e vos sussura as mensagens d'aventura,
Em mim vai um povo, meu eleito,
Nos caudais, até ao mar da desventura.


Há dias de livros, que depois de nascidos vão direitinhos para a eternidade - corre-me um rio no peito - de Jales de Oliveira;

Há dias de saudade, de homenagem e de revolta e todos somos o H o 2 e o O da água do Tâmega - “o poeta morreu..” grande, grande, compadre Jales de Oliveira;

Há dias de festa rija!

Há dias de viver, amar e agradecer a poesia;
Há dias de agradecer a Deus, pelo filhos que nos deu:
Ah! Grande Zé,
Ah! Grande Alfredo:
“Lágrima,
Este rio não é um rio,
Este rio é um fio de luz....
Uma lágrima sentida,
Uma lágrima vertida,
uma lágrima caída...”


Há dias que são 13 de Março de 2010.

Há dias em que somos livres e podemos gritar:
Viva a liberdade!

Há dias em que, com emoção, se pode gritar bem alto,
pela razão!

Por um Tâmega livre, sempre!


Alfredo Pinto Coelho (eng.º Agrícola / lic. Gestão Agrária) - 15 de Março de 2010
Movimento Cidadania para o Desenvolvimento no Tâmega (Mondim de Basto)

Sem comentários: