sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

PNBEPH - EDP distribui 100 mil euros por projectos sociais de Trás-os-Montes






EDP distribui 100 mil euros por projectos sociais de Trás-os-Montes
No Tâmega não trocamos ouro por cachaça, Não Obrigado!


A EDP distribuiu 100 mil euros por três instituições de solidariedade de Trás-os-Montes no âmbito de um projecto com que a empresa quer criar uma nova envolvente com as populações abrangidas pelas novas barragens.

"EDP Solidária, Barragens 2009" é o nome da iniciativa criada propositadamente para os concelhos transmontanos onde a empresa está a construir a barragem do Sabor, tem em projecto a do Tua e procede ao reforço de potência em Picote, no Douro.

À iniciativa candidataram-se 30 instituições de dez concelhos dos distritos de Bragança e Vila Real com projectos que implicam um investimento global de 1,3 milhões de euros na área social nesta região.

Apenas três foram contemplados pela "EDP Solidária" com valores de 33 e 34 mil euros, sendo um dos critérios não terem possibilidade de financiamento por outras vias.

O financiamento da EDP vai ajudar a CERCIMAC de Macedo de Cavaleiros a construir uma oficina para a reabilitação de 20 pessoas com deficiência e a Cruz Vermelha de Alijó a adquirir uma unidade móvel para ir ao encontro das necessidades e casos de pobreza envergonhada.

O centro paroquial e social dos Cerejais, em Alfândega da Fé, foi também contemplado para cuidados de saúde básicos e fisioterapia aos 65 idosos que atende.

Sem dinheiro mas com apoio ao voluntariado foi ainda contemplada a junta de freguesia de Picote para reabilitar a Casa da Juventude local.

Um projecto de inovação social foi como o descreveu o presidente da Fundação EDP, Sérgio Figueiredo, que ressalvou não se "tratar apenas de uma soma de cheques, nem de um imposição para minimizar impactos ou para calar vozes críticas" das barragens.

"É devolução do valor social gerado", garantiu, apesar de admitir que o valor é diminuto face aos lucros gerados pelas barragens dos rios transmontanos, sobretudo o Douro.

A EDP pretende criar "uma envolvente social favorável" nas zonas onde está a construir as novas barragens com esta e outras iniciativas como o convénio que vai assinar com os produtores agrícolas locais da região do Baixo Sabor, para serem fornecedores privilegiados do refeitório do estaleiro da barragem.

A empresa prometeu para esta região uma segunda edição da "EDP Solidária" no próximo ano, que será alargada às zonas das novas barragens do Fridão (Amarante), no rio Tâmega, e do Alvito, na zona de Castelo Branco.

Lusa, in EDP - 25 de Janeiro de 2010

Sem comentários: