domingo, 31 de janeiro de 2010

Assembleia da República - PNBEPH versus Barragem de Fridão: Francisco Assis - Política Nojenta

Assembleia da República - PNBEPH versus Barragem de Fridão
Francisco Assis - Política Nojenta

Este dar de frosques a que nos vão habituando muitos dos nossos políticos, alguns com responsabilidades acrescidas, como é o caso do líder da bancada par(a)lamentar do ps, já não acrescenta nada à opinião que construí ao longo destes anos de democracia, obrigada pelo somatório de dois mais dois, pela evidência de que em política o que é válido hoje não é válido amanhã, sejam promessas eleitorais, sejam valores de défice que se alteram até ao lavar dos cestos, sejam compromissos firmados com os portugueses, seja o que for, porque, em política, vale tudo, parece-me que até arrancar olhos.
Francisco Assis é amarantino de nascimento. Os amarantinos já lhe deram a presidência da Câmara de Amarante, eu incluída, que nele também votei em tempos que já lá vão.
A política local e a presidência da câmara serviram-lhe de trampolim para a política nacional e a Assembleia da República e já integrou até o grupo parlamentar do ps no Parlamento Europeu. Entretanto regressou ao nosso Parlamento.
No passado dia 27 contribuiu, mais uma vez, para o meu desencanto, constante e permanente, relativamente a estes políticos palhaços que dizem ontem aquilo que não fazem hoje e, qual estratéga de superior qualidade, permaneceu ausente da sua bancada aquando da discussão do PNBEPH, aquando da discussão da famigerada barragem de Fridão, que viemos a descobrir ser fêmea, pois já se reproduziu em barragem de montante e barragem de jusante. Estrategicamente o homem que defendeu, no passado, a sua não construção e que defendeu mesmo um referendo local sobre a matéria, não esteve presente quando Amarante precisou dele.
Espantoso? Não. Apenas esperado.

Anabela Magalhães, in Anabela Magalhães - 31 de Janeiro de 2010

Sem comentários: