segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Governo segura Plano Nacional de Barragens





Falhas apontadas pela Comissão Europeia levam Quercus a exigir suspensão da construção das represas
Governo segura Plano Nacional de Barragens

Ambientalistas pedem suspensão de barragem na Foz do Tua

O Governo vai manter o Plano Nacional de Barragens por considerar que este não infringe as exigências da Directiva-Quadro da Água em termos da qualidade da água, divulgou ontem fonte do Ministério do Ambiente. Por sua vez, o director-geral de Energia e Geologia, José Perdigoto, avançou que está a ser preparada uma resposta para entregar à Comissão Europeia.
Bruxelas está a avaliar as consequências ambientais da execução do plano que só na bacia do rio Tâmega permite a construção de cinco barragens. Os primeiros elementos obtidos pela Comissão Europeia revelam que represas, como as que serão criadas no Tejo, irão deteriorar a água. Também a organização de defesa do ambiente Quercus e o partido Os Verdes defendem a suspensão do plano, nomeadamente no Tua.

J.S., in Correio da Manhã, N.º 11120 (p. 20) - 12 de Novembro de 2009

Sem comentários: