sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Terramoto na China pode ter sido provocado pelo homem






Terramoto na China pode ter sido provocado pelo homem, dizem cientistas















O terramoto que no ano passado matou pelo menos 80.000 pessoas em Sichuan pode ter sido despoletado por um enorme barragem situada a poucas milhas do epicentro.

Os 511 pés de altura (aprox. 156m) da barragem de Zipingpu suportam 315 milhões de toneladas de água apenas a 550 jardas (cerca de 500m) da linha de falha, e a três milhas (aprox. 5,5 km) do epicentro do terramoto de Sichuan.

Agora cientistas chineses e dos Estados Unidos acreditam que o peso de água e o efeito de subsidência, poderiam ter afectado a pressão na linha de falha, possivelmente originando a libertação de uma série de rupturas que conduziram ao abalo.
Fan Xiao, o engenheiro-chefe do Departamento de Geologia e Minas de Sichuan, em Chengdu, disse que tinha era "muito possível" que a construção e o enchimento do reservatório em 2004 possam ter provocado o acidente.

"Tem havido muitos casos em que uma albufeira despoletou um terramoto" disse Fan Xiao. "Este terramoto era muito improvável nesta região. Antes deste sismo não houve actividades sísmica maior que a magnitude sete, ao longo desta cintura sísmica".
O abalo de magnitude 7.9 despoletado em Maio passado desalojou mais de cinco milhões de pessoas. Continua a ser um triste e comovente assunto para a maioria dos chineses, e o governo tem sido célere a eliminar qualquer ideia de que Zipingpu possa ter sido responsável pela catástrofe. Entretanto o acesso a dados sismológicos e geológicos tem sido recusado aos investigadores que querem estudar o terramoto.

Zipingpu é apenas uma das quase 400 barragens hidroeléctricas na zona do terramoto. Fan Xiao diz que o governo estava avisado do perigo de construir tantos projectos de grandes dimensões numa área sismicamente activa, mas os avisos foram ignorados.
"Eu não só me opus à construção de Zipingpu, mas também ao sobredimensionamento das albufeiras no rio Minjiang. Existem dez importantes albufeiras no rio principal, 29 nos seus afluentes, e muitas mais represas de menor escala, que no conjunto bloqueiam completamente a corrente do rio, e são um perigo geológico para a região", refere Fan Xiao.

Apesar de Sichuan ser uma região predisposta a sismos, muitos cientistas foram apanhados de surpresa pela magnitude do abalo. Christian Klose, um cientista do Observatório da Terra Lamont-Doherty da Universidade de Columbia, disse que nessa linha falha não havia alguma "actividade sísmica importante" há milhões de anos.
Ele argumentava que o rápido surgimento de enorme quantidade de água na região poderia ter simultaneamente diminuído a tensão entre ambos os bordos da falha, permitindo-lhes movimentos diferenciados, e incrementado também a pressão directa necessária para causar uma ruptura violenta. A consequência foi uma pressão "25 vezes mais" do que o valor de um ano de stress natural do movimento tectónico, refere.

Embora a orientação do governo sustente que as construções colossais nada tiveram a ver com o terramoto, alguns investigadores estatais em Beijing pediram uma investigação completa. Lei Xinglin, do Departamento chinês de Sismos, disse que a albufeira de Zipingpu "claramente afectada pela sismicidade local, vale a pena estudar o seu papel jogado em accionar o terramoto". Contudo, acrescentou que ainda é "prematuro" para tirar conclusões.
Há uma história de sismos despoletados por barragens, incluindo vários causados pela construção da barragem de Hoover nos EUA, mas nenhum atingiu semelhante magnitude.

Malcolm Moore (Shanghai), in Telegraph.co.uk - 03 Feb 2009

(Tradução de José Emanuel Queirós)

Sem comentários: