domingo, 6 de setembro de 2009

[Tâmega] “Os Destroços de Um Rio”

“Os Destroços de Um Rio”

......................................................................Rio Tâmega em 5-9-2009
......................................................................Fotografias de Anabela Matias de Magalhães

Hoje decidi olhar, ver e fotografar, de perto, a agonia do meu rio. A agonia que já consigo percepcionar de casa, ao longe, através dos vidros das minhas janelas, vendo o verde pastoso e quase florescente agarrado às margens mesmo a jusante da Açude dos Morleiros.
Hoje desci ao meu rio e vi o que jamais gostaria de ter visto e cheirei o cheiro pestilento e fétido que jamais gostaria de ter cheirado. Entre o espantada, o incrédula e o aterrada vi e cheirei o meu Tâmega agonizando, num silêncio penoso, aterrador e fantasmagórico, perante a absoluta indiferença das autoridades locais e nacionais.
Onde estão as autoridades do meu país?
Onde estão as autoridades que têm responsabilidades nos sectores das águas e do ambiente, perante este crime que se perpetua no tempo, agravando-se a cada dia que passa?
Onde estão os órgãos de comunicação social do meu país cumprindo a sua função de denunciar e informar?
Onde estão os ambientalistas? Onde estão os ambientalistas?
Dormem?
A que interesses se deve esta "barragem de silêncio nacional" sobre um assunto tão grave quanto este?
E que país é este que, sem punição, em pleno século XXI e em plena Europa, se dá ao desplante, à lata, à irresponsabilidade, ao crime de ter no seu território um rio Tâmega neste estado caótico, moribundo, agonizante?
Já não é a primeira vez que denuncio este problema, gravíssimo, que atinge a minha região e não será a última.
Hoje volto à denúncia pedindo aos amarantinos que se desloquem ao rio.
Cheirem o rio pestilento e nauseabundo. Vejam o rio pastoso e moribundo. Garanto-vos que é bem diferente ver in loco ou ver aqui em fotografia. Não calem esta situação. Denunciem.
E peço aos bloggers que por aqui passarem que me ajudem igualmente na denúncia deste escândalo incompreensivelmente silenciado.
E termino com um post escrito no Plenacidadania, da autoria do meu irmão, incansável amante de Amarante.

Anabela Magalhães, in Anabela Magalhães - 6 de Setembro de 2009

Sem comentários: