segunda-feira, 21 de setembro de 2009

O Tâmega e o Esgoto ou o Esgoto do Tâmega

O Tâmega e o Esgoto ou o Esgoto do Tâmega

.......................................................................Poluição no Tâmega - S. Gonçalo - Amarante
.......................................................................Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
.
As fotografias que hoje publico foram acabadas de tirar.

Estava eu a tomar o meu café matinal quando sou "surpreendida" por um cheiro nauseabundo a esgoto, em pleno Largo de S. Gonçalo. As pessoas que por lá passavam torciam o nariz perante semelhante pivete, a estrangeirada tirava fotografias a tão insólito panorama, e as pessoas lá iam percebendo e tomando conhecimento do "problema" que é esta constante falta de respeito pelo rio, permitida pelas entidades responsáveis cá do burgo.

Na verdade o problema é velho. E apesar das obras de alindamento do Largo de S. Gonçalo, com recurso a projecto do arquitecto Távora, galeria técnica xpto e da enormesca fatia de dinheiro do erário público enterrada naquela obra granítica, não sei como foi possível não precaver situações como a que hoje pudemos assistir e que foi apenas mais uma das muitas que ocorrem em pleno coração da cidade de Amarante.

Ao que parece, e segundo o técnico da empresa Águas do Ave que vinha "resolver" o caso, a tubagem foi mal dimensionada e, de quando em vez, a pressão exercida pelo detritos é de tal ordem que rebenta com umas tampas que por lá existem na galeria técnica criando uma cascata imunda, nojenta e pestilenta que cai cá bem de cima, em pleno muro que sustenta o Largo de S. Gonçalo, directamente para as belas margens do Tâmega, espalhando um líquido aromático que está longe de se aproximar de qualquer perfume tolerável.

Quando assim acontece é preciso chamar um técnico da empresa Águas do Ave, responsável pela manutenção da coisa. Quando vim para casa lá continuava o homem munido de duas tampas de substituição das tampas rebentadas, à espera duma dita cuja chave que lhe permitiria, finalmente, o acesso à galeria técnica e que, apesar de chique, tem os problemas que se vê.

O Tâmega, a jusante de Amarante, não está como aqui foi denunciado por obra do espírito santo de orelha. Os problemas são constantes, reais e estão à vista de todos. Todos os conhecem. As descargas para o rio são múltiplas e variadas e fazem-se nas nossas barbas. Os problemas são conhecidos. Só não são é resolvidos, o que eu lamento profundamente.

A nós, amarantinos, cabe-nos denunciar publicamente o que se vai passando por aqui e por aqui, com uma certeza - ou revertemos rapidamente a situação ou pagaremos bem caro esta falta de respeito pelos recursos hídricos.

Anabela Magalhães, in Anabela Magalhães - 21 de Setembro de 2009

Sem comentários: