quarta-feira, 16 de setembro de 2009

AMARANTE: QUERCUS classifica rio Tâmega como "vergonha do ambiente em Portugal"






AMARANTE:
QUERCUS classifica rio Tâmega como "vergonha do ambiente em Portugal"

............................................................DR© Todos os direitos reservados

"O rio Tâmega, às portas de Amarante, reflecte no espelho da albufeira do Torrão a perda da qualidade das águas que deviam ter capacidade para usos múltiplos" - QUERCUS

A QUERCUS classificou o rio Tâmega, em Amarante, como “a vergonha do ambiente em Portugal”, num comunicado publicado esta semana no website daquela organização não governamental (ONG).

Nas águas estagnadas pela Barragem do Torrão acumula-se todo o tipo de poluição proveniente das águas residuais urbanas e industriais que ainda não foram eliminadas do rio. A situação é de tal modo insustentável que o estado eutrófico que o rio Tâmega apresenta é visível à vista desarmada”, considerou a ONG.
Durante uma visita que efectuou à zona de Formão e de Ponte de Baia, a ONG recolheu imagens da eutrofização das águas do rio Tâmega, um processo que cobre a superfície do rio com uma camada espessa de uma substância orgânica esverdeada.

As margens estão transformadas em pântanos de lodos negros e fétidos onde se acumulam resíduos de todo o tipo, testemunho da insustentabilidade na relação da cidade com o rio”, considera a organização.

A QUERCUS resposabiliza o concelho de Amarante, em particular o mau estado de funcionamento da ETAR, “já dada por obsoleta e pronta a ser desmantelada” e pelo que considera a “baixíssima taxa de 17 por cento de cobertura de saneamento básico”.

No vídeo publicado no website da QUERCUS, Artur Freitas, membro do “Movimento Cidadania para o Desenvolvimento no Tâmega”, explicou que “está em causa a qualidade de vida e das águas” e que "se compromete um rio que é único, a troco do ganho de um por cento na poupança das emissões de CO2.”

O comunicado conclui com o apelo “à intervenção e investigação” pelo Ministério Público para apurar responsabilidade pelo que considera “o estado de degradação em que se encontra o rio Tâmega” e convida as populações de Mondim e Celorico de Basto a visitarem o local “para que vejam com os seus próprios olhos o possível futuro do rio Tâmega, na albufeira prevista para a barragem de Fridão”.

O vídeo pode ser visualizado no endereço: http://www.quercustv.org/spip.php?article186

Paulo Teixeira, in TÂMEGA online - 15 de Setembro de 2009

Sem comentários: