quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Quercus exige investigação à poluição do Tâmega






Quercus exige investigação à poluição do Tâmega

A associação ambientalista Quercus exige uma «pronta intervenção e investigação» do Ministério Público à situação «insustentável» do rio Tâmega, para onde continuam a ser lançados esgotos urbanos e industriais.

Em comunicado publicado no site da associação, a Quercus «solicita a pronta intervenção e investigação do Ministério Público, de modo a apurar as responsabilidades institucionais dos diversos intervenientes públicos e privados que levaram o rio Tâmega ao estado de degradação em que se encontra».

Uma situação que os ambientalistas afirmam estar relacionada com o «mau estado de funcionamento da nova ETAR» de Amarante e com a «baixíssima taxa de 17% de cobertura de saneamento básico».

Além do Ministério Público, «a Quercus apela também às populações de Mondim de Basto e Celorico de Basto que se desloquem ao local para que vejam com os seus próprios olhos o possível futuro do rio Tâmega na albufeira da prevista barragem do Fridão».

por Redacção, in A BOLA.PT - 16 de Setembro de 2009

Sem comentários: