quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Apontamentos setembrinos






Apontamentos setembrinos

1. Neste mês algumas imagens, digamos, horripilantes, das estagnadas águas do rio Tâmega, presentes na Albufeira do Torrão em Amarante, foram bastante mediatizadas. Suficiente para que a Quercus efectuasse uma conferência de imprensa e exigisse, ao Ministério Público, uma investigação para apurar as responsabilidades institucionais dos diversos intervenientes públicos e privados na eutrofização daquelas águas. Um crime ambiental evidente, tanto pela acção directa do poluidor como da passividade criminosa das entidades responsáveis pela qualidade daquelas águas.
A Quercus, também, instigou para que as populações de Celorico e Mondim de Basto fossem conhecer o estado degradante das estagnadas águas da albufeira do Torrão (consequência da barragem do Torrão) para terem uma visão futura do que poderá acontecer com a albufeira resultante da implementação da barragem de Fridão.
Fica o aviso e o alerta para um futuro pouco “ambiental” para um projecto hidroeléctrico acarinhado por muitos dos políticos do Baixo Tâmega e renegado pela realidade.

(...)

Marco Gomes, in O BASTO - 20 de Setembro de 2009

Sem comentários: