sábado, 22 de janeiro de 2011

Mondim de Basto - Barragem de Fridão: EDP estará já a proceder ao desmantelamento da “Capela do Senhor da Ponte”




Mondim de Basto - Barragem de Fridão
EDP estará já a proceder ao desmantelamento da “Capela do Senhor da Ponte”

"Capela do Senhor" - Mondim de Basto

De acordo com notícias que chegaram ao nosso Jornal através do Facebook, a EDP estará já a proceder ao desmantelamento da Capela do Senhor da Ponte e da Ponte Românica sobre o Rio Cabril, no lugar de Montão, concelho de Mondim de Basto.

De acordo com José Emanuel Queirós do “Movimento de Cidadania para o Desenvolvimento no Tâmega”, “Sobre as memórias das populações que dão a vida aos concelhos do Tâmega, com as Câmaras Municipais rendidas aos interesses das eléctricas, no mesmo dia (12 de Janeiro) em que a EDP foi à Casa de todos os mondinenses para mais um acto de instrumentalização do Município e de condicionamento da população, começou o desmantelamento da «Capela do Senhor», sita no lugar do Montão, freguesia de Mondim de Basto. Atentando contra a população para venda compulsiva do seu património, a EDP atenta contra o património dos mondinenses e de todos, dado tratar-se de uma peça singular da arquitectura classificada de «Imóvel de Interesse Público», pelo Decreto n.º 42007, de 6 de Dezembro de 1958”.

Segundo a mesma fonte, “esta operação da EDP estará a ser efectuada, sem o dever de cumprimento das formalidades legais do Estado (Recap) e a coberto das Câmaras Municipais”. Trata-se de mais uma etapa no processo de preparação das margens do Tâmega, que dentro de cinco anos acolherá a Barragem do Fridão, uma albufeira que será construída a montante da cidade de Amarante e cujo caudal submergirá para sempre grande parte do valioso património paisagístico e edificado do Tâmega, com impactos significativos ao nível dos concelhos de Mondim de Basto, Celorico de Basto e Cabeceiras.

in O Basto - 21 de Janeiro de 2011

2 comentários:

Anónimo disse...

Ignoro o dia da notícia do Jornal «o Basto»,sobre a capela do Sr.da Ponte.
O que confirmo é a existência de movimentações em torno da capela por parte da Câmara Municipal de Mondim de Basto e, segundo testemunhas, no seu interior.
Ignora-se o porquê de tais movimentações. A verdade é que, como disse desde o início em que foi levantada a hipótese do desmantelamento, o mesmo não poderia ser efectuado por inexistência do licenciamento da barragem de Fridão que a isso obrigaria. Isso mesmo foi confirmado pela Agência Portuguesa do Ambiente esta semana.
Portanto, quem vir a tirar que seja uma telha da Capela, faz favor de comunicar à Pró-Tâmega que a mesma se encarregará de participar a quem de direito, qualquer atropelo legal.

Luís van Zeller de Macedo
Pró-Tâmega (Presidente)

Anónimo disse...

Não percebo nada desta noticia .
vao fazer a barragem ou não ? afinal qual é a cota da barragem junto da capela e das casa envolventes ? vale a pena sacrificar esta populaçao local ,e se o governo muda ? bem este lugar é lindissimo.
Paulo