quinta-feira, 24 de maio de 2012

Rio Tâmega: EDP pondera adiar barragem de Fridão




Rio Tâmega
EDP pondera adiar barragem de Fridão


As alterações introduzidas pelo Governo no mercado da energia, nomeadamente o fim da garantia de potência para as térmicas e minihídricas até 2014 e o fim do sistema de garantia de potência para as novas centrais hidroeléctricas, deverão levar a EDP a desistir da construção das barragens de Fridão e de Alvito.

Esta decisão será comunicada pelo presidente executivo da EDP, António Mexia, aos investidores durante a divulgação do plano estratégico da companhia até 2016, que terá lugar a 23 de maio no Porto.

Recorde-se que a construção da barragem de Fridão irá atingir direta e indiretamente os concelhos de Região de Basto bem como Amarante. A construção desta barragem representa um investimento entre 150 e 250 milhões de euros. O aproveitamento hidroeléctrico de Fridão está previsto situar-se no rio Tâmega, afluente da margem direita do rio Douro, a montante do aproveitamento existente do Torrão. Cerca de 800 hectares de margens poderão ficar submersas, o que se traduzirá numa albufeira de 40 quilómetros de extensão, abrangendo os concelhos de Amarante, Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Mondim de Basto e Ribeira de Pena.

Em declarações ao jornal "O Basto", José Emanuel Queirós, (membro do Movimento Cidadania para o Desenvolvimento no Tâmega e da Pró-Tâmega) destaca que "[a] alienação do Tâmega aos exclusivos interesses hidroeléctricos e construtores, conforme ficou evidenciado em todo o processo do dito Programa Nacional de Barragens com Elevado Potencial Hidroeléctrico (PNBEPH), é uma das marcas de um tempo ainda não terminado, em que o Estado, o território, os recursos e os cidadãos constituem o "abono de família" de avultadíssimos interesses de privados que circulam entre as mais altas instâncias decisórias do país e as administrações de grandes empresas cotadas em Bolsa."

Sobre a intenção da EDP em suspender algumas barragens previstas do PNBEPH, José Emanuel Queirós sublinha que "as notícias que dão conta da intenção da EDP em suspender o início da construção da Barragem de Fridão apontam para a valorização das razões de todos aqueles que se opõem à perda definitiva do rio Tâmega, da qualidade da água, e dos patrimónios envolvidos e ao mesmo tempo que vêm colocar em relevo o papel humilhante, tributário e servil dos autarcas na região que, a troco de algumas contrapartidas impossíveis, abdicaram de defender o interesse público dos seus concelhos e das suas populações".

José Emanuel Queirós finaliza afirmando que "perante esta meia-boa notícia, destaco o louvável papel de Vítor Pimenta, em Arco de Baúlhe, e o de Fernando Gomes, em Mondim de Basto, levando em devido tempo as suas juntas de Freguesia a tomar a posição mais sensata, mais esclarecida e que melhor defende o interesse público local e regional".

Em declarações prestadas ao jornal "O Basto", Luís Van Zeller, presidente da Associação Pró-Tâmega, enfatiza que "será de aguardar por uma posição formal desta empresa [EDP] para se perceber se não se trata apenas de mais uma manobra de pressão sobre o governo, o que se nós afigura como mais provável". Luís Van Zeller também critica a posição do atual Presidente da Câmara de Amarante, Armindo Abreu, classificando-a de "ambígua" e que "ela está perfeitamente de acordo com aquela que sempre manifestou ao longo deste já longo processo: oficialmente contra, particularmente a favor".

O presidente da associação Pró-Tâmega destaca ainda que "independentemente destas noticias e das posições já tomadas por responsáveis autárquicos, como o de Amarante, [a Pró-Tâmega] irá continuar o caminho, há muito traçado, não abrandando a pressão que tem vindo a exercer a vários níveis, nomeadamente o da Acção Popular que interpôs contra a EDP e que decorre os seus trâmites no Tribunal Administrativo e Fiscal de Penafiel".

informação adicional introduzida às 17:53h: o administrador executivo da EDP, António Mexia, face às notícias relativas à suspenção da barragem de Fridão, afirmou hoje que a EDP garante o interesse na construção da barragem de Fridão.

Redacção, in O Basto - 23 de Maio de 2012

1 comentário:

Frente Norte disse...

SAUDAÇÕES NORTENHAS E REGIONAIS DE "FRENTE NORTE".
ESTE BLOG É DA REGIÃO NORTE, DISPONHAM.
Cumprts,
FrNorte
frente.norte@sapo.pt