sexta-feira, 15 de maio de 2009

COMUNICADO DE IMPRENSA

AVAL DADO ONTEM À BARRAGEM DA FOZ DO TUA FOI A GOTA DE ÁGUA

“OS VERDES” VÃO CONFRONTAR GOVERNO NA AR SOBRE POLÍTICA ENERGÉTICA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

O Partido Ecologista “Os Verdes” está chocado e repudia veementemente o aval dado pelo Ministro o Ambiente à Barragem da Foz do Tua e considera que as condicionantes apresentadas na Declaração de Impacte Ambiental são simplesmente escandalosas.

Exemplo disto é a condição requerida à EDP de estudar uma alternativa à Linha Ferroviária do Tua, fazendo-se de esquecido de que esta já era uma exigência do Caderno de Encargos. Exigência que não tendo sido cumprida pela empresa concorrente, deveria ter levado o Ministro do Ambiente a chumbar a proposta da EDP.

Os impactes ambientais, culturais, económicos e sociais negativos deste empreendimento hidroeléctrico, mesmo à cota 170, são numerosos e de extrema gravidade, para o Vale do Tua, assim como para a região de Trás-os-Montes e Alto Douro e para o país.

Estes impactes são sobejamente conhecidos, não só por terem sido denunciados inúmeras vezes pelos “Os Verdes”, e por todos quantos se têm oposto à construção desta Barragem, como por exemplo o Movimento Cívico Pela Linha do Tua, mas também por estarem descritos no próprio Estudo de Impacte Ambiental, encomendado pela EDP.

Por isso, “Os Verdes” consideram que não é por desconhecer os impactes negativos que o Ministro do Ambiente, como porta voz do Governo, toma esta decisão, mas sim por demonstrar uma ausência total de preocupação com o futuro das populações do Vale do Tua, nomeadamente com os vitivinicultores de Murça que ficarão sem o seu ganha pão e com todos aqueles para quem a Linha do Tua é um meio de transporte fundamental.

Esta é mais uma decisão do Governo que ilustra bem a recusa obstinada em criar condições para promover um desenvolvimento sustentável desta região, assim como o grande desprezo que tem pelo património natural e cultural do nosso país. É ainda a prova que o Governo põe os interesses económicos de algumas empresas à frente dos interesses das populações e do país no seu todo.

Mas para “Os Verdes”, o aval dado ontem pelo Ministro do Ambiente à Barragem do Tua, não põe ainda um ponto final neste assunto. E como consideramos que “até ao lavar dos cestos ainda é vindima”, não vamos baixar os braços e continuaremos a lutar para que esta Barragem não venha a ser construída.

E desde já anunciamos que este aval foi a gota de água, que vai levar o Grupo Parlamentar de “Os Verdes” a agendar uma Interpelação ao Governo na Assembleia da República sobre “Política Energética e Desenvolvimento Sustentável”.

Amanhã “Os Verdes” irão ainda confrontar o Ministro das Obras Públicas, na Comissão Parlamentar, com o facto da EDP não ter apresentado uma proposta ferroviária alternativa à linha do Tua, condição exigida no Caderno de Encargos.

“Os Verdes” irão ainda desenvolver um conjunto de outras iniciativas que darão em breve a conhecer aos Senhores e Senhoras Jornalistas.

O Gabinete de Imprensa de “Os Verdes”

Sem comentários: