domingo, 12 de dezembro de 2010

Governo recebe "mega-cheque" de ambientalistas







Barragens
Governo recebe "mega-cheque" de ambientalistas


> Melissa Shinn contabiliza em sete mil milhões de euros o custo das nove barragens

> Melissa Shinn diz que será apresentado documento com alternativas


Os ambientalistas contabilizam em sete milhões de euros o custo das nove barragens integradas no Plano Nacional, valor do "mega-cheque" que vão entregar ao Governo.

O Governo vai receber, na quinta-feira, um "mega-cheque" de sete mil milhões de euros da parte de nove organizações ambientalistas, que calculam ser este o valor que vai sair do bolso dos portugueses para pagar a concessão das novas barragens.

Além dos impactos negativos a nível ecológico, a construção das nove hidroeléctricas previstas no Plano Nacional de Barragens terá também prejuízo aos contribuintes.

À TSF, a ambientalista Melissa Shinn diz que esta iniciativa vem na sequência das polémicas relacionadas com os «défices de vários contratos, parcerias publico-privadas e concessões e também dos custos ao consumidor das renováveis».

Segundo Melissa Shinn, as barragens integradas neste plano deverão custar «sete mil milhões de euros perante a via da concessão que serão suportados pelos consumidores».

Esta ambientalista da Quercus indicou ainda que vai ser apresentado um documento que enumera as falhas e soluções alternativas ao Plano Nacional de Barragens.

«Será que em vez de pagar sete mil milhões temos alternativas em termos de custo, ecologia e soluções técnicas que estão em cima da mesa e que podemos escolher ainda porque as barragens ainda não estão construídas», concluiu.


in TSF - 8 de Dezembro de 2010

Sem comentários: