segunda-feira, 13 de abril de 2009

PNBEPH - Barragem de Padroselos contestada em Boticas



PNBEPH - Avaliação Ambiental Estratégica fundada em mentiras
Construção em Padroselos contestada


Um grupo de cidadãos de Boticas está a organizar um movimento para impedir a construção da Barragem de Padroselos, prevista pelo Governo.

O executivo de José Sócrates inclui esta obra, em Vila Real, no grupo de medidas que garantirão o cumprimento do protocolo de Quioto.

José Carlos Barros, natural do concelho de Boticas e porta-voz do movimento que se opõe à barragem do Rio Bessa, garante que o estudo de avaliação ambiental estratégica se funda em mentiras, uma vez que indica que “não foi confirmada a presença de qualquer espécie com estatuto de conservação elevado, embora seja provável a presença da enguia”, quando, garante, “toda a gente sabe que há muita enguia naquele rio”. Algo que acontece também no caso da truta, que “nem sequer é referida no estudo”.

Para José Carlos Barros (que se deslocou para o Algarve, onde desempenha as funções de vereador do Ambiente na autarquia de Vila Real de Santo António), a construção desta estrutura vai impedir o crescimento do turismo na sua região natal, porque fere os “valores endógenos” da área do Rio Bessa.

LA, in Rádio Renascença - 21 de Dezembro de 2007


Sem comentários: