quinta-feira, 5 de maio de 2011

Mondim de Basto - Câmara Municipal: Humberto Cerqueira irritou-se com protesto anti-barragem em festival de rock




Mondim de Basto - Câmara Municipal
Humberto Cerqueira irritou-se com protesto anti-barragem em festival de rock


A final da 2.ª edição Rock n'Bee ficou marcada por um pequeno incidente que envolveu Humberto Cerqueira e dois espectadores presentes no pavilhão dos bombeiros mondinenses.

Ao que o Jornal O Basto pode apurar, o assessor de cultura apresentava o Presidente da Câmara para entregar o prémio aos vencedores da edição, os Qing of Qong, quando foi interrompido por um pequeno coro da assistência que gritava "EDP, EDP, EDP", ironizando a relação estreita que a empresa responsável pela barragem do Fridão tem mantido com os autarcas da região.

O cântico pacífico silenciou parcialmente a plateia, que não terá percebido a situação, sendo cessado perante o olhar irritado de Humberto Cerqueira. Não conformado, o edil mondinense dirigiu-se junto do grupo que acompanhava os activistas, residentes em Arco de Baúlhe e conhecidos pela sua posição contra o plano nacional de barragens, sugerindo que fossem protestar para "a terra" deles, que não ali teriam direito para se manifestarem. Os manifestantes terão respondido que o faziam em defesa da região toda, da qual fazem parte, apontando que as decisões tomadas em Celorico e Mondim também afectavam as populações a montante, propondo a Humberto Cerqueira que reconsiderasse a sua postura perante a EDP e o Governo.

Recorde-se que a Câmara Municipal de Mondim de Basto assinou um protocolo com a Estradas de Portugal e a EDP para ligação da sede de concelho à Variante do Tâmega (EN 210) como forma de compensar os impactos negativos da albufeira de Fridão. O acordo foi prontamente denunciado por vários activistas da região de Basto e pelo presidente da Junta de Mondim de Basto, Fernando Gomes, porque assentava numa promessa do Governo central, por cumprir desde o encerramento da Linha do Tâmega em Janeiro de 1990. Entretanto, a "operação de charme" da eléctrica nacional, tem-se extendido para diversas áreas. Além de patrocinador oficial do Mondinense F.C., a empresa liderada por António Mexia também, supostamente, pagará as despesas com o Serviço de Atendimento Permanente no Centro de Saúde de Celorico de Basto, até abertura do novo Hospital de Amarante.

in O Basto - 5 de Maio de 2011

3 comentários:

Anónimo disse...

Autarcas que se deixam contagiar por energias nocivas, não servem as populações nem o Tâmega.

José Emanuel Queirós
(Movimento Cidadania para o Desenvolvimento no Tâmega - Amarante)

Anónimo disse...

Só faltou frisar a ameaça do edil para com os manifestantes, "aqui, não voltam a fazer isto, ouviram..."
Asseguro que o medo não faz parte do vocabulário dos mesmo...:)

Joaquim Oliveira

Anónimo disse...

A liberdade de expressão é uma "bitch" para certos adeptos do pensamento único e acrítico.

Marco Gomes